Arquivos de Categorias: relacionamentos

Love

Old Couple

“my grandparent’s 60th wedding anniversary. my grandfather had alzheimer’s. he didn’t remember his children, his home or anything else, but as bad as it got, whenever he saw my grandmother he would say, ‘look at my beautiful wife!’””

“Aniversario de 60 anos de casamento dos meus avós. Meu avô tem alzheimer. Ele não se lembra dos filhos, da sua casa ou de qualquer coisa, mas por pior que isso seja, toda vez que ele vê minha avó ele olha e diz “veja minha bela esposa!””

fonte> http://tumblr.bornthiswayfoundation.org/post/57444355178/this-is-what-true-love-looks-like-the-couples

Leituras 2013 (041/365):Holy Avenger (26 a 29)

holy avenger 26_1holy avenger 27_1holy avenger 28_1holy avenger 29_1

Mais 4 edições de Holy Avenger: 26 a 29.

Muita imagens. Desculpa qualquer coisa.

(daqui pra frente tem Spoilers, se não quiser vê-los pare por aqui)

A edição 26 começa com um Lisandra e Petra na academia arcana e muda para um flashback de batalha entre Mestre Arsenal e O Paladino.

Vemos como o Paladino de Arton foi manipulado e derrotado por Arsenal. Também é mostrado como os rubis se separam do corpo do Paladino.

Depois o enredo volta para Lisandra e Petra, que já arranjaram confusão na academia arcana.

holy avenger 26_2holy avenger 26_3holy avenger 26_4

No numero 27 descobrimos o que tinha no tesouro que o grupo de Leon roubou do templo Sszzazz 10 anos atrás. Era um baú com 21 rubis da virtude!

Também vemos como o Paladino de Arton é começa a ser criado. Além disso vemos Apis, a Nagah resgatada do templo de Sszzazz e sua amizade criada e infelizmente terminada com o grupo de Sandro Galtran.

holy avenger 27_2holy avenger 27_3holy avenger 27_4

Na edição 28 temos Lisandra tentado ser tratada na academia Arcana e vemos a origem dos poderes da Niele.

holy avenger 28_2holy avenger 28_3

No numero 29, vemos em um flashback como Vladislav criou o Paladino de Arton, a partir do Paladino de Jallar e os rubis da Virtude. Também vemos como o Paladino de Arton enfrenta o Moóck em busca de um Rubi da Virtude na linha de tempo atual.

holy avenger 29_2holy avenger 29_3holy avenger 29_4

Holy Avenger (edições 26 a 29)

  • média de 30 páginas por edição
  • Editora: Trama
  • Idioma: português

It’s hard to keep an open heart

[youtube 8SbUC-UaAxE]

When I look into your eyes
I can see a love restrained
But darlin’ when I hold you
Don’t you know I feel the same
‘Cause nothin’ lasts forever
And we both know hearts can change
And it’s hard to hold a candle
In the cold November rain
We’ve been through this
Such a long long time
Just tryin’ to kill the pain
yeahh..
But lovers always come
And lovers always go
And no one’s really sure
Who’s lettin’ go today
Walking away
If we could take the time
To lay it on the line
I could rest my head
Just knowin’ that you were mine
All mine
So if you want to love me
Then darlin’ don’t refrain
Or I’ll just end up walkin’
In the cold November rain

Do you need some time
On your own
Do you need some time
All alone
Everybody needs some time
On their own
Don’t you know you need some time
All alone

I know it’s hard to keep an open heart
When even friends seem out to harm you
But if you could heal a broken heart
Wouldn’t time be out to charm you

Sometimes I need some time
On my own
Sometimes I need some time
All alone
Everybody needs some time
On their own
Don’t you know you need some time
All alone

And when your fears subside
And shadows still remain
I know that you can love me
When there’s no one left to blame
So never mind the darkness
We still can find a way
‘Cause nothin’ lasts forever
Even cold November rain

Don’t ya think that you
Need somebody
Don’t ya think that you
Need someone
Everybody needs somebody
You’re not the only one
You’re not the only one

Don’t ya think that you
Need somebody
Don’t ya think that you
Need someone
Everybody needs somebody
You’re not the only one
You’re not the only one

Don’t ya think that you
Need somebody
Don’t ya think that you
Need someone
Everybody needs somebody
You’re not the only one
You’re not the only one

Dont ya think that you
Need somebody
Dont ya think that you
Need someone
Everybody needs somebody

Passei o dia com essa música na cabeça. Acho que ouvi umas 200x hoje.

Outra das minhas favoritas. Essa música é muito tudo. É muito foda, é muito bem tocada (a guitarra fala!),  as trocas de ritmo são ótimas, os violinos aparecem! e o clipe é muito foda, só é muito muito triste. Uma das coisas que eu acho legal é que as mensagens que o clipe passa e que a música passa são ligeiramente diferentes. Se complementam, por assim dizer.

É basicamente desse clipe que eu tirei aquela idéia (idiota?) de querer casar de dia, que todas as ex-pretendentes odiavam. Olha que legal que fica. Claro que, aquele casamento do Sam no final do SDA acabou com toda e qualquer vontade que eu tinha de casar de noite 😛 O clipe é muito legal, todo aquele lance de casamento e festa ali eu acho demais. Muito bacana o estilo do Padre e dos convidados.

Eu ia explicar, mas o video e a música já sao auto-explicativos. Agora me diz:Ela tinha que morrer no final, assim, do nada?

Under the Sky so Blue

Ele tinha parado o carro num topo de uma subida. Uma curva que seguia para a direita. Abaixo, uma vista estonteante de um penhasco. Era meio de tarde, e a estrada estava bloqueada. “vai levar uns 20 min.” disse um dos funcionários que estavam arrumando a pista.

Saiu do carro. Já fazia um tempo que estava parado. Não, paciência não era muito o forte dele. Sentou no capô. O radio tocava uma música que ele tinha descoberto recentemente e já tinha se tornado uma das favoritas dele. A frente, um enorme vale, com dezenas de árvores e pequenas propriedades. Acima, o Céu de um azul de doer a vista.

O Outro veio e sentou-se ao lado dele no capô.

– Achei que não viria.
– Te deixei alguma vez na mão?
– Não. Mas eu sei que vc é um cara ocupado. Eu não gosto de incomodar, sabe?
– Eu sei. Aquele papo de vc preferir ser resposável pelos seu acertos e erros, né?
– É.
– Vc é engraçado, sabe? Eu me divirto com você.
– Hah.
– Verdade. Mas diga lá, o que eu posso fazer por você?
– Ah, nada na verdade. Eu só queria conversar.
– Ah bom.
– Fez um ano esses dias aí, sabe?
– Hummmm. E eu que apostei que vc tinha passado batido na data.
– Hahahah. Eu? Eu esqueço coisas importantes, não esse tipo de baboseira.
– E eu não te conheço? Hhahaha
– Hahahaha.
– Foi um ano e tanto.
– É. Foi mesmo.
– E qual a conclusão desse ano, então?
– Posso ser poético?
– Por favor.
– Há quem exerga o fim, como um fim. Mas todo fim é um princípio. Ou a possibilidade de um recomeço.
– Falou bonito. Mas e o lance de sensação de derrota? Passou?
– Sim, Sim. Bem, não era bem derrota, era mais uma perca da Vitória. (Mas eu acho que quase ninguém vai entender essa). Coisas da vida.
– É. Coisas da Vida.
– Vem cá, me diz uma coisa: Pq mulher tem que ser tão complicada? Pelo menos você entende elas?
– Hahahahah. Vc trabalha com projetos, certo?
– Sim.
– Então. Sabe quando vc tem um insight fantástico, faz um projeto colossal e se sente o “gênio” com ele? Quando vc olha e diz: Nossa, quem diria que eu ia conseguir…
– Sei.
– E já aconteceu de vc, ir olhar os arquivos do projeto tipo, um ano depois, e não entender nada? Quando vc pega e olha e ainda pensa: Nossa, quem foi o picareta que fez isso?  Aí quando vc olha tá o seu nome escrito ali?
– Hahahahaha. Já aconteceu.
– Então. Tá aí a resposta da sua pergunta.
– hahahahahaa
– Hahahahahah… Olha lá, liberou o trânsito.

E o ele olhou. Quando olhou para o lado o outro não estava mais lá. “Você e essa sua mania de sumir igual o Batman“.

E o vocalista continuava gritando “The sun will shine, This i swear“.

Um dia de cada vez

[youtube dNNhIRE2TMI]

Repeti o Video. Mas a música é muito boa. A letra tem aqui

Posso fazer uma pergunta?”

“Sim, claro.”

“Você está bem?”

E foi assim. Mais de um mês atrás, na véspera do meu aniversário. Ela não teve dó de mim. Perguntou e ficou ali, esperando algo como uma resposta.

“Eu sou tão transparente assim?”

“É.”

Na hora eu me perdi em verborragia. Tentei de todas as formas enrolá-la. Mudava o assunto de um tópico a outro, pulava de tema em tema passando por várias coisas que eu fiz, para evitar responder. E ela me deixou falar. Me deixou tagarelar. Esse truque tagarela funcionava na maioria das vezes. Era só trocar de assunto algumas vezes que os ouvintes se perdiam. Quando eu cansei de falar, ela falou novamente.

“Você não me respondeu.”

“…”

“Você não me respondeu.”

“É. Poxa, eu sou tão transparente assim?”

“É.”

Na hora, no susto, eu não consegui responder. A pergunta dela fez minha cabeça girar. A metralhadora tagarela que eu liguei depois era uma prova disso. Ela me pegou desprevenido e parecia se divertir com o meu pânico. Enquanto isso ela ficava ali só olhando, só ouvindo.

Mas de um mês passou e essa é a resposta para a sua pergunta:

A base continua a mesma, as idéias continuam as mesmas, os sonhos, os mesmos.

Mas muita coisa mudou. Mudou a forma que eu encaro as coisas. Mudou a forma que eu encaro o tempo.

Eu deixei de pensar em anos e passei a pensar no máximo em semanas. “Viva um dia de cada vez”, como eu costumava dizer. E isso já me tirou um peso das costas impressionante.

Eu encontrei hobbies pelos quais me apaixonei. Coisas que eu sempre quis fazer desde pequeno, mas ou não tinha idade, ou não tinha grana. Ou os dois. Tempo eu continuo não tendo, mas isso nunca foi problema. “Quem quer dá um jeito”, dizia um grande pensador.

Eu passei várias noites em claro, mas eu consegui encontrar o caminho de volta. Eu estou bem sim.

Eu devo muito a “eles” e a você por isso. “Eles” têm grande parcela de culpa de eu ter (re)encontrado o meu caminho. Isso mostra que eu posso ter feito um monte de escolha errada na vida mas escolhi as pessoas certas para chamar de amigo. O fato de “eles” não terem desistido, mesmo quando eu desisti só aumenta ainda mais o respeito que eu tenho por “eles“.

Desapego

– Hahaha. Mas nem era dela que tava falando. Ou vc acha que seus conflitos morrem nos seus 24 anos?
– Nao doutor, acho que nao.

– Assistiu V de vingança? O V diz que vc alcança a redenção depois de superar o medo da morte. Vai ver era o seu caso.

– Pode ser. Na verdade, minha conclusao é semelhante. Toda grande mudança na vida, exige uma mudança de personalidade. Quer seja quando vc começa uma faculdade, começa a trabalhar ou começa um relacionamento. Essas mudanças sao devido a novos tipos de responsabilidades, novas atividades ou novas experiencias pelas quais vc passa. O caso é que vc desenvolve toda uma identidade nova a partir daquele momento.

– Isso mesmo.

– O ruim no final dessas coisas, qundo vc é demitido, chutado ou tem que parar com a faculdade é que aquela identidade que vc havia criado morre (ou é morta). Por isso que parece que tomaram o mundo de você. Eles tomam a sua forma de ver o mundo. “Não é o fim do mundo, é o fim do SEU mundo”

– A pergunta que fica é: E quando passa?

– A resposta é simples, claro. Não passa.

– Não passa?

Não. Se aquela identidade morreu (e a vida não é como nos quadrinhos que morrer não significa estar morto), só nos resta 3 coisas. A primeira é lamentar isso. “Poxa, mas eu gostava tanto daquilo”. A fase de lamentação é a mais difícil de ser superada. E na verdade, só pode ser superada na próxima fase. O Desapego.

– Dalai lama fala muito sobre desapego.

– Exato. Tem que deixar a identidade anterior partir. Não é apenas questão de querer voltar para aquele estado de qualquer jeito. Não tem mais volta. Suas experiências mudaram. Você evoluiu, quer seja para melhor ou para pior. Não há o que fazer. É como derrubar óleo em um balde com água. Não dá para separar.

Só quando você deixa de se apegar a sua imagem anterior e a deixa partir, você chega ao terceiro estágio. Contruir uma nova identidade. Só com a criação de uma nova identidade, que muitas vezes vai incluir muito da anterior, principalmente as partes que davam certo, é que é possível fechar o ciclo todo. Só então é possível ver tudo o que estava na sua frente, mas que você havia fechado os olhos para não ver. É como diz aquele conto Zen, “Eu deixei a garota lá, você ainda a está carregando?”

tanzan e ekido certa vez viajavam juntos por uma estrada lamacenta. Uma pesada chuva ainda caía, dificultando a caminhada.

Chegando a uma curva, eles encontraram uma bela garota vestida com um quimono de seda e cinta, incapaz de cruzar a intercessão.

“Venha, menina,” disse Tanzan de imediato. Erguendo-a em seus braços, ele a carregou atravessando o lamaçal.

Ekido não falou nada até aquela noite quando eles atingiram o alojamento do Templo. Então ele não mais se
conteve e disse:

“Nós monges não nos aproximamos de mulheres,” ele disse a Tanzan, “especialmente as jovens e belas. Isto é perigoso. Por que fez aquilo?”

“Eu deixei a garota lá,” disse Tanzan. “Você ainda a está carregando?”

I hope you had the time of your life

[youtube 3ZuJIr_uW3M]

Greenday – Good Riddance (Time Of Your Life)

Another turning point
A fork stuck in the road
Time grabs you by the wrist
Directs you where to go
So make the best of this test
And don’t ask why
It’s not a question
But a lesson learned in time
It’s something unpredictable
But in the end is right
I hope you had the time of your life

So take the photographs
And still frames in your mind
Hang it on a shelf in
Good health and good time
Tattoos of memories
And dead skin on trial
For what it’s worth
It was worth all the while
It’s something unpredictable
But in the end is right
I hope you had the time of your life

It’s something unpredictable
But in the end is right
I hope you had the time of your life

O Greenday tem algumas músicas que foram parte da minha vida e essa é uma delas. Essa música me lembra a última professora de inglês que eu tive, que vivia cantando “For what it’s worth, It was worth all the while”. Ela era um doce. Só escapei de ficar a fim dela porque andava meio de cara com essas coisas. Sei lá pq, mas professoras de inglês são o meu fraco. Outro dia eu conto mais sobre isso.

Então… sumido? Pois é. Sumido.

Digamos que a especialização matou o meu tempo livre. Mas eu também andei meio sem paciência para leitura em computadores nesses últimos dias. O tempo que restava eu acabei dividindo entre filmes, livros, e aquele papo com a turma ali no bar do alemão.

Nesse meio tempo fiz a loucura de ir viajar de moto \o/ Mamãe armou o maior berreiro, tadinha. Mas não teve jeito. Eu fui e voltei. Tranquilinho e sem emoções fortes. Por mais que pareça eu não consigo ficar com a cabeça fora do lugar.

A cabeça está no lugar, mas a coluna não. Estou tendo que fazer fisioterapia. E vocês sabem como demooooora isso. Acho melhor eu ir pro “Martelinho de Ouro” de vez, trazer a bicha de volta pro lugar na pancada. Mas até que é legalzinho. Parece uma daquelas aulas de Kung Fu, quando o professor tava com humor ótimo e fazia uma aula bem zen, bem interna.

No mais é isso aí. Meu google reader tem tanta coisa para ler que acho que daqui um mês talvez eu dê conta 😛

Mas no final, tudo vai dar certo =)

For what it’s worth, It was worth all the while…
Continue lendo »

Pare de Esperar.

Stop Hoping for a Completion of Anything in Life

Most men make the error of thinking that one day it will be done. They think, “If I can work enough, then one day I could rest.” Or, “One day my woman will understand something and then she will stop complaining.” Or, “I’m only doing this now so that one day I can do what I really want with my life.”

The masculine error is to think that eventually things will be differente in some fundamental way. They won’t. It never ends. As long as life continues, the creative challenge is to tussle, play, and make love with the present moment while giving your unique gift.

– David Deida, The Way of Superior Man

(tradução livre : A maioria dos homens comete o erro de pensar que um dia, tudo vai se resolver. Eles pensam, “Se eu trabalhar duro o bastante, então um dia eu poderei descansar.” ou, “Um dia minha mulher vai entender alguma coisa e vai parar de reclamar.” ou, “Eu só estou fazendo isso agora porque um dia eu farei o que eu realmente quero para a minha vida.”

O erro masculino está em pensar que eventualemente as coisas serão diferentes de alguma maneira fundamental. Elas não serão. Isso não vai acabar nunca. Enquanto a vida continuar, o desafio criativo será lutar, brincar e fazer amor com o momento atual, dando a sua maior dádiva.)

E assim começa o livro do David Deida. Agora, eu entendo porque o Gustavo sempre comenta sobre o livro. É um livro daqueles que balança a sua forma de ver as coisas. Recomendo a todos.

– – –

Quantas vezes não enrolamos fazer alguma coisa na vida porque dependemos de outra? Ou porque não temos o dinheiro necessário, o tempo necessário, ou não estamos prontos, ou não é o momento? Quantas vezes escondemos o nosso medo atrás de desculpas (esfarrapadas) que, por mais que na nossa lógica estejamos dando aos outros, estamos dando para nós mesmos?

Como diz no texto, nosso maior erro é essa espera. “Vou esperar terminar a faculdade para fazer isso.” , “Vou esperar ter estabilidade financeira para fazer aquilo.” , “Eu só estou fazendo esse trabalho até descobrir o que eu realmente quero fazer da vida.”, “Vou esperar até ela recolocar a cabeça no lugar para conversarmos.”.

Nosso maior erro está em esperar que o mundo se acerte para fazer o que se deseja. Está em “esperar” que o mundo “SE” acerte. Não há espera. O Mundo nunca irá “SE” acertar sozinho. Sempre haverá alguma coisa pronta a incomodar a gente e que vamos poder usar de desculpa para evitar fazermos as coisas.

Por que? Porque temos medo. Medo de perder. Medo do desafio. É muito mais fácil se esgueirar atrás de desculpas do que encarar de peito aberto o desafio de fazer algo novo, algo complexo. É mais seguro fazer o que todos fazem do que ter que suportar as críticas ao fazer algo que foge do óbvio.

Casar, escolher faculdade, trocar de emprego, comprar a casa, comprar o carro, ter um filho. Se formos esperar ter total segurança para fazer tudo isso, não vamos é fazer nada.

A história sempre mostrou que Grandes Pessoas não se deixaram intimidar por críticas, por dificuldades financeiras, por dificuldades de projetos, por dúvidas. Fazer algo diferente, algo que não estamos acostumados, exige uma boa dose de perseverança, de temperança e de vontade. E algumas vezes um pouco de loucura ajuda também.

O texto do David Deida vai além e diz

Não espere mais. Não acredite no mito de que “um dia tudo vai ser diferente” e faça o que você gosta de fazer, o que você está esperando para fazer, o que você nasceu para fazer, AGORA! (…) Cada momento esperado, é um momento perdido e cada momento perdido degrada a claridade de seus propósitos

Pare de Esperar. É hora de Agir.

Eagle

It is not necessary for eagles to be crows.
– Chief Sitting Bull

It is better to travel alone.

caminho.jpg

If you find an intelligent companion, a wise and well-behaved person going the same way as yourself, then go along with him, overcoming all dangers, pleased at heart and mindful.

But if you do not find an intelligent companion, a wise and well-behaved person going the same way as yourself, then go on your way alone, like a king abandoning a conquered kingdom, or like a great elephant in the deep forest.

It is better to travel alone. There is no companionship with a fool. Go on your way alone and commit no evil, without cares like a great elephant in the deep forest.

It is good to have companions when occasion arises, and it is good to be contented with whatever comes. Merit is good at the close of life, and the elimination of all suffering is good.

– Buddha, Dhammapada.

Precisa dizer mais?

Também acho que não.

Continue lendo »