Arquivos Mensais: abril 2006

Inovações Tecnológicas

(Trasgo)

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

Na segunda feira, comentei com o Elfo sobre o sonho que eu tive, com o Gordinho e o Pretinho. Ele me disse que talvez fosse um novo driver de vídeo que estivesse sendo testado pela Porcã Info.

Ontem eu vi o tal teste de volta!

Num mesmo Chat do MSN: Nhã Nhe, Gordinho e Pretinho!!!! (Além deles, tinha eu e o Recka que tinha acabado de sair).

É a Porcão Info Inc® Inovando a cada dia!

“Mafia: A volta das Reuniões Diárias no MSN (antigamente era ICQ) – Estão Convidados!”

MSN: mestretrasgo@hotmail.com
GTalk: megatornado@gmail.com
ICQ: 124190546

A Festa

(Trasgo – confuso, pq acha que já fez um post assim)

Ultraje A Rigor

Eu esperei o mês inteiro
O dia da festa chegar
Ensaiava no banheiro
Muxôxos só pra te agradar

Em frente ao espelho eu decorei
Mil trejeitos prá te excitar
Fiz roupinhas, me embonequei
Só pra te consquistar

Eu preparei tudo tudo que eu tinha a dizer
Que língua falar, aonde alisar, como me comportar
Eu sabia tudo tudo que eu tinha a fazer
Eu só podia abafar

Ela gostou do meu jeito de falar
Dando um gemidinho
Se amarrou no meu olhar
E no meu beicinho

Eu fiz tudo direitinho
Deu tudo certo
Mas quem que eu vou ser, e o que eu vou fazer
Quando a festa acabar
UAUAUA UAUAUA UAUAUA
A É I O U

Link

E foi cantando esta música que aquele dezembro passou.

Naquele fatídico mês, em que não foi difícil ver Elfos, Anões, Orcs, Humanos, Hobbits, Fadas, Nihonjins e Trasgos vestidos com as melhores roupas, houve quem disse que seria o último. Houve quem disse: – Não se apegue a eles, logo logo vocês irão se separar. Houve quem tentou consolar porque acabaria, houve quem tentou se consolar.

Mas não adiantou.

Só deu para saber quem a gente ia ser e o que ia fazer quando a festa acabou. E claro… não terminou, porque só acaba, quando termina.

Um novo começo se abria na nossa frente. Um novo mundo, maior, mais brilhante, mais perigoso, em que as apostas valem mais e pagam mais, nos esperava.

Da mesma forma que a Sociedade do Anel se dividiu e nunca se separou, a Mafia teve que seguir seus caminhos dividida. Mas nunca separada.

Kit Matador de Vampiros

(Troféu Ai, que Tchuko =|>( ^_^ )<|= da semana)

(MT)

O site de leilões e-Bay ainda espera pelos primeiros lances para a compra de uma verdadeira relíquia. Vindo diretamente das montanhas da Romênia, ela é um kit completo para a eliminação de vampiros montado no século XIX.

A caixa completa, feita de madeira de lei e revestida de veludo vermelho, pesa pouco mais de 9,5 quilos, mede 42,6 centímetros de largura, 43,2 de profundidade e 20 centímetros de altura. Dentro, ela conta com seis compartimentos. Na parte de dentro da tampa há quatro estacas em forma de cruz de 15,2 centímetros cada e um martelo de madeira de 16,5 centímetros (itens que possuem uma pequena cruz aplicada). Já nos cinco compartimentos da parte de baixo ficam um livro de orações (que não é a Bíblia), um crucifixo e oito garrafinhas que contém os ingredientes necessários para escorraçar de vez os chupadores de sangue: uma com Parmant (solo sagrado), Aghaezma (água-benta), Mir (óleo de unção), Tamaie (incenso sagrado), Usturoi (alho), soro vermelho, soro azul e uma poção secreta.

Além desses objetos, foi incluída na caixa uma série de ferramentas muito úteis para um caça-vampiros que se preze. Na pequena caixa de metal há uma seringa para injetar os soros secretos e até alho líquido nas criaturas da noite. O destaque fica pra o Dentol, um alicate de 14 centímetros especialmente desenvolvido para arrancar dentes de vampiros. Sobre a tampa da caixa lê-se a seguinte mensagem: “Is est Sanctus Res ego sum decessio secundum ut meus pius futurus adsuesco assuesco obviam Malum , Nox noctis Ingredior Nosferatu , Lamia quod Intentus”, que em português quer dizer “Este é o Objeto Sagrado que deixo para trás para a os meus de minha espécie para que seja usado contra o Maligno, o Andarilho da Noite, Nosferatu, o Vampiro e Strigoi”.

Acredita-se que o kit tenha sido elaborado por um monge romeno na antiga região da Transilvânia entre os anos de 1870 e 1890. O livro de orações está escrito na antiga língua da Romênia, o sirílico. A lenda diz que quem conseguir ler o que nele está escrito será capaz de ganhar qualquer luta contra as forças do mal, quer ela venha sob a forma de vampiros ou de demônios

Um última informação: Ainda vem acompanhado de um certificado de autenticidade expedido pelo Ministério da Cultura da Romênia.

Eu achei muito style :D. Nada contra vcs, vampirinhos 😉

Link

Recomendação Musical

(Trasgo)

Este é OOOO site. Uma das MAIORES fontes de músicas de Games/Animes existentes na web hoje em dia. Lá tem Trilhas Sonoras Originais, Trilhas Sonoras Arranjadas, Trilha Não Lançadas, Orquestradas, etc etc etc.

Vale a visita. Este é o típico site que vc favorita e nunca mais tira de lá.

Link

A lancheira


(Trasgo)

Quando eu estava na Pré-escola havia um “piá” lá que vivia batendo, mordendo e beliscando todo mundo. Era o que podemos chamar de Peste. Chamava-se Matheus.

Eu, naquela época era o que podemos chamar de sonso, boca mole. Então, eu sempre levava os tapas, os chutes e ficava quieto. Tá, eu chorava… mas era só.

Até o dia em que meu Pai viu as manchas roxas e o choro e perguntou o que havia acontecido. Em meio a soluços eu expliquei a ele o que o menino fazia com todo mundo. Aí o meu pai resolveu que ia me ensinar. Falou “Ó filho, vc fecha a mão assim e..” e nisso Mamãe interrompeu “Pare com isso! Vai ensinar o guri a brigar?” e ele respondeu “É, Vou”. E continuou a aula.

No outro dia, quando cheguei na escola, o piá veio correndo me receber, como fazia todos os dias. Com um chute. Eu tentei o meu primeiro soco, mas não acertei.

Lembro que fiquei o resto da tarde pensando no que fazer, e ao acabar as aulas, eu esvaziei minha lancheira, corri até o parquinho da escola, e coloquei algumas pedras e um pouco de areia dentro dela. Tá, não foi um pouco. Eu soquei a lancheira de coisa. Tinha de tudo. Areia, Brita, Pinha, pedra, folha. Tudo perfeitamente calculado e balanceado.

Pouco depois, o Matheus veio para cima de mim, tentando me morder. E do jeito que veio, foi.

Foi a lancheira voadora. E acertou em Cheio. Bem nas idéias do Matheus.

Só lembro que o menino apagou. Naquela hora pensei que tudo tinha se resolvido. Ele tinha morrido. Eu ia finalmente ter paz. Mas logo ele acordou.

Foi a primeira vez que mamãe foi chamada na escola. E Foi a ultima vez que o piá ficou a menos de 1m de mim.

Naquele dia nascia um Trasgo. 🙂

Metallica

(Trasgo)

“now i lay me down to sleep
pray the lord my soul to keep
if i die before i wake
pray the lord my soul to takehush little baby , don`t say a word
and never mind that noise you heard
it`s just the beasts under your bed,
in your closet, in your head”
– Enter Sandman –
No início de 1981, influenciado pelo New Wave Of British Heavy Metal (NWOBHM), Lars colocou um anúncio no jornal The Recycler tentando encontrar outros músicos para que ele pudesse formar uma banda. James, em resposta ao anúncio encontra Lars, e decidem então formar uma banda juntos.Ambos pensaram em diversos nomes para a banda até que Lars “roubou” o nome Metallica de um amigo dele, editor de um fanzine, que buscava um nome para sua revista e sugeriu o atual nome da banda.No final de 1981, o Metallica colocou sua primeira música (Hit the Lights) na compilação Metal Massacre 1. Nessa época, a formação da banda contava com James Hetfield na guitarra base, baixo e vocal, Lars Ulrich na bateria e Lloyd Grant na guitarra solo.

Em 1982, juntou-se a banda, Ron McGovney, baixista e Dave Mustaine, guitarra solo.

Nesse mesmo ano, o Metallica gravou sua primeira demo com 4 músicas (Hit the Lights, The Mechanix, Jump in the Fire e Motorbreath), conhecida posteriormente como “Power Metal”. Pouco tempo depois gravaram outra demo (No Life ‘Till Leather) com regravações das músicas da primeira demo mais Metal Militia, Seek and Destroy e Phantom Lord.

Ainda em 1982, James e Lars viram pela primeira vez Cliff Burton em um show do Trauma. Impressionados com o modo que Cliff tocava, decidiram que ele deveria ser o baixista do Metallica (o baixista Ron McGovney havia brigado com James na época) e o convidaram a se juntar a banda. Na hora, ele recusou a oferta mas algum tempo depois, concordaria apenas se o Metallica se mudasse de Los Angeles para São Francisco.

Em 1983 o Metallica terminou de se mudar para São Francisco e agora com Cliff, gravaram mais duas músicas: No Remorse e Whiplash.

Enquanto estavam em Nova York, James e Lars decidiram tirar Dave Mustaine da banda alegando excesso de bebidas alcóolicas. Para substituí-lo, chamaram Kirk Hammett, guitarrista do Exodus.

Gravaram então Kill’em All, primeiro álbum oficial do Metallica, produzido por Paul Curci. O título original do álbum era “Metal Up Your Ass”, que foi recusado por soar muito “grosseiro”.

“Oh
On I burn
Fuel is pumping engines
Burning hard
Loose and cleanOh
And then I burn
Turning my direction
Quench my thirst with gasoline”
– Fuel –
Em 1984 o Metallica lança seu segundo álbum Ride the Lightning, produzido pelo Metallica juntamente de Flemming Rasmussen e gravado em Copenhagen.Já em 1985, Master of Puppets termina de ser gravado e em 1986 é mixado, sendo em seguida lançado. Com o mesmo produtor do Ride the Lightning, o Metallica confirma neste álbum o thrash metal que vinha tocando desde Kill’em All.Ainda em 1986, Cliff morre em um acidente com o ônibus da turnê, no caminho para Estocolmo. Para substituí-lo, entra Jason Newsted na banda, o qual sofre inúmeras comparações.

Em 1987, para anunciar a entrada do novo integrante, a banda lança o EP Garage Days Revisited com covers de outras bandas que influenciaram o Metallica.

Em 1988 lançam seu quarto álbum …And Justice For All, do qual sai o primeiro clipe da banda, One.

Em 1991, o álbum Metallica (conhecido como Black Album) é lançado, apresentando algumas diferenças na sonoridade da banda. O Black Album lança o Metallica no mainstream e diversas músicas desse álbum são executadas exaustivamente nas rádios do mundo.

“Could I have my wasted days back
would I use them to get back on track?You live it or lie it!My lifestyle determines my death style”
– Frantic –

Em 1996, o álbum Load é lançado com um sonoridade bem diferente dos outros álbums e os integrantes aparecem de cabelos curtos. Além disso, muitos fãs da época pré-Black Album do Metallica, acusam a banda de “terem se vendido a mídia”.O Load originalmente deveria ser um álbum duplo e as músicas não lançadas resultou no ReLoad, seguindo o mesmo padrão do álbum original.Em 1998, o Metallica lança Garage Inc., sendo seu primeiro CD duplo oficial. O CD 1 contém 11 covers inéditos e o CD 2, os covers do EP Creeping Death/Garage Days 84, Garage Day 87 e os B-sides de alguns singles.

Em abril de 1999, o Metallica faz um show com Michael Kamen e a San Francisco Symphony Orchestra. Este show resultou em um CD duplo ao vivo (chamado S&M;), lançado em novembro de 1999, contendo duas músicas inéditas.

Em 2000, é lançada a música I Disappear feita exclusivamente para o filme Missão Impossível 2.

Em janeiro de 2001, Jason anuncia sua saída da banda por motivos particulares e pessoais, além do desgaste físico que teve durante os anos, depois de 14 anos com o Metallica.

Depois de mais de 2 anos sem baixista, em fevereiro de 2003 o Metallica anuncia o novo integrante da banda: Robert Trujillo.

Em junho de 2003, o Metallica lança seu 11º. álbum: St. Anger, com músicas longas e sem solos.

“Lay beside me
Tell me what they’ve done
Speak the words I wanna hear
To make my demons run
The door is locked now
But it’s open if you’re true
If you can understand the me
Then I can understand the you”
-The Unforgiven II –
Bem, essa não podia faltar. Está dada a recomendação da Semana. Ouçam a melhor banda de rock de todos os tempos (se é a melhor, ninguém sabe. Mas é a mais barulhenta)
“So close no matter how far
Couldn’t be much more from the heart
Forever trusting who we are
And nothing else mattersNever opened myself this way
Life is ours, we live it our way
All these words I don’t just say
And nothing else mattersTrust I seek and I find in you
Every day for us something new
Open mind for a different view
And nothing else matters

Never cared for things they say
Never cared for games they play
I never cared for what they do
I never cared for what they know
And I know”
– Nothing Else Matters”

O Nariz

(Trasgo)


Era assim.

Tinha dia que o Nariz se revoltava contra ele. E aquele dia seria o Nariz que ditaria as regras.

Não adiantava reclamar, tomar remédio, descongestionantes, inalação, lenço da papel, efusão, Vick.

Nada.

Aquele era o dia do Nariz.

E a ele só restava esperar que passasse. Não eram nem 6 da tarde e os espírros, que já beiravam os 90 (ele tinha a mania de contá-los), não davam sinais de fraquejamento. O que o consolava era que no outro dia, tudo voltaria a normalidade. Ou não.