Arquivos Mensais: janeiro 2008

Capacete


Como todo bom motoqueiro, eu ando com os meus perrengues com o Capacete. É quente, apertado, abafado, me deixa meio perdido, e sério: Não dá para ver porra nenhuma de dentro daquilo.

Mas eu sei que é importante, que é um tipo de Defesa Passiva (Graaaaande G.U.R.P.S.) que vc só sente falta quando realmente precisa e tals, mas ainda assim é muito chato.

Ontem voltando pra casa, eu tava pensando em quem usa capacete e como eles conseguiram fazer o que fizeram.

MasterChief, Samus e Marine: Vcs realmente são meus heróis.

Capitão pirata

(Trasgo)

(dos excertos das conversas do Gtalk)

Navegador: E o capitão? Tem noticias dele?

Imediato: Nenhuma, amiguinho. Escafedeu-se. Pouf!

Navegador: Pouf!
Estou preocupado com o nosso capitão. É a gente aportar, que ele desaparece em meio aos meretrícios.

Imediato: Pois é, rapaz. Mas capitão pirata é assim mesmo. Daqui uma semana ele aparece bêbado que nem um gambá, com marca de batom no colarinho.
Isso se estiver de colarinho.

Navegador: E a gente vai começar a ouvir os boatos de que em tal bar tem um capitão bêbado que nem um gambá, briguento que nem um bicho arisco.
O que me preocupa é se a marinha aparecer…
Quem que vai lá, convencer o capitão a vir pro barco?

Imediato: Não sei se tenho macheza para tal. Tem que você e o cozinheiro se juntar e cada um pega num braço.

Navegador: Da última vez passei 3 meses limpando o convés, por ter feito isso.

* * *
Música do Dia: Matanza – Estamos todos Bêbados

Nós estamos todos bêbados
Bêbados de cair
E todos que não estiverem bêbados
Dêem o fora daqui

Lançava-se ao mar o comandante Nobrum
Passava o dia no barco pescando mas nunca nos trouxe um atum
Tanta sabedoria e prática além do comum
Dizem que se atribuía a várias garrafas de rum

Somos amigos em terra
Somos amigos no mar
Juntos fomos à guerra
Juntos estamos no bar

Nós estamos todos bêbados
Bêbados de cair
E todos que não estiverem bêbados
Dêem o fora daqui

O açougueiro sem dedo que trabalhava no cais
Passava o dia fazendo piada da falta que o dedo lhe faz
Dizia com riso amarelo: “Ouça bem meu rapaz,
Ao trabalhar com o cutelo nunca beba demais”

Somos amigos em terra
Somos amigos no mar
Juntos fomos à guerra
Juntos estamos no bar

Nós estamos todos bêbados
Bêbados de cair
E todos que não estiverem bêbados
Dêem o fora daqui

Marquade alimentava as caldeiras do velho vapor
A despeito do vento, sufocava o calor
Teto de ferro fundido, sol direto na chapa
Tudo já resolvido com duas garrafas de grapa

Somos amigos em terra
Somos amigos no mar
Juntos fomos à guerra
Juntos estamos no bar

Nós estamos todos bêbados
Bêbados de cair
E todos que não estiverem bêbados
Dêem o fora daqui

Pontes Indestrutíveis

[youtube HpHPF1gzzdY]

Buscando um novo rumo que faça sentido nesse mundo louco com o coração partido
Tomo cuidado para que os desequilibrados não abalem minha fé pra eu enfrentar com otimismo essa loucura
Os homens podem falar, mas os anjos podem voar
Quem é de verdade sabe quem é de mentira.
Não menospreze o dever que a consciência te impõe
não deixe pra depois, valorize a vida

Resgate suas forças e se sinta bem, rompendo a sombra da própria loucura.
Cuide de quem corre do seu lado e de quem te quer bem
Essa é a coisa mais pura

Fragmentos da realidade estilo mundo cão,
tem gente que desanda por falta de opção.
Toda fé que eu tenho to ligado que ainda é pouco
Os bandidos de verdade tão em Brasília tudo solto
Eu faço da dificuldade a minha motivação
A volta por cima, vem na continuação.
O que se leva dessa vida é o que se vive o que se faz
Saber muito é muito pouco, “Stay Will” e esteja em paz.

O que importa é se sentir bem, o que importa é fazer o bem
Eu quero ver meu povo todo evoluir também.
O que importa é se sentir bem, o que importa é fazer o bem
Eu quero ver meu povo todo prosperar também.
O que importa é se sentir bem, o que importa é fazer o bem
Eu quero ver meu povo todo evoluir também.
O que importa é se sentir bem…

Resgate suas forças e se sinta bem, rompendo a sombra da própria loucura.
Cuide de quem corre do seu lado e de quem te quer bem
Essa é a coisa mais pura

Difícil é entender e viver no paraíso perdido
Mais não seja mais um iludido
Derrotado e sem juízo… Então

Resgate suas forças e se sinta bem, rompendo a sombra da própria loucura.
Cuide de quem corre do seu lado e de quem te quer bem
Essa é a coisa mais pura

O que importa é se sentir bem, o que importa é fazer o bem
Eu quero ver meu povo todo evoluir também.
O que importa é se sentir bem, o que importa é fazer o bem
Eu quero ver meu povo todo prosperar também.
O que importa é se sentir bem, o que importa é fazer o bem
Eu quero ver meu povo todo evoluir também.
O que importa é se sentir bem…

Viver, viver e ser livre,
Saber dar valor para as coisas mais simples
Só o amor constrói pontes indestrutíveis.

Charlie Brown Jr – Pontes Indestrutíveis

Música do CD Ritmo, Ritual e Responsa do Charlie Brown Jr., lançado em 2007. Se vcs tiverem a oportundade de ouvir, eu recomendo. As músicas estão bem bacanas, bem sonoras, as letras estão cada vez melhores – são o ponto alto do disco, prestem bem atenção – e as participações especiais dão aquele toque a mais.

——–

Um pouco de música por aqui, porque as coisas andaram quietas e largadas por tempo demais. Como diz na primeira frase, eu tava buscando um novo rumo para minha vida, nesse mundo maluco (com o coração partido).

Todo final de relacionamento não é uma coisa agradável, digado. E, se levantar depois de um tombo desses, não é fácil. Ainda bem que eu tive junto comigo uma meia dúzia de amigo e amiga mala, que não esperaram que eu me levantasse, e me levantaram na marra (alguns no tapa, inclusive :P).

Eu faço da dificuldade a minha motivação
A volta por cima, vem na continuação.
O que se leva dessa vida é o que se vive o que se faz.

😉

———

Ah sim. Não sei se notaram, mas o blog ganhou um banner bacanudo. Obrigado, Mirian 🙂

2k7

Eu não sou um cara de reclamar da vida. Não naquele tom derrotista da coisa. Quando reclamo, é mais revolta do que reclamação. E esse ano foi assim. Uma ‘Cilada’ atrás da outra. Ano ímpar é uma droga. Não gosto não.

Eu ia fazer um post retrospectiva bonitinho, mas mudei de idéia. Vou ser mais sucinto.

Em 2007 eu…

… não senti nenhuma falta da faculdade. E teve gente que disse que depois que eu me formasse eu ia sentir a maior falta 😛

… trabalhei um monte, esquentei um monte a cabeça com trampo, igual nunca tinha esquentado. E infelizmente essa onda de dor de cabeça parece que tá longe de acabar. Trampar é bacana, mas esquentar demais a cabeça não é tão legal assim. Eu fiz tbem um projeto inteiro, que deu certo. E eu que achava que nunca ia conseguir isso.

… gastei uma grana em brinquedos de gente grande: Monitor, iPod, livros, DVDs, cinema, shows, mangás…

… tomei um tombo da vida daqueles homéricos, meteóricos. Demorei meses para me levantar… Porém, isso me mostrou várias coisas legais que, de outra forma eu talvez não enxergasse. Porém Porém é um saco amargar esse tipo de coisa.

… ganhei vários amigos 🙂 Dá para dizer que esse foi o ponto alto do ano. Descobrir que as pessoas mais inusitadas se importam um monte com vc. Já aqueles que se diziam Amigos realmente o foram e é muito bacana poder ter cada vez mais certeza de que a simples frase ‘Nós Continuamos’ é talvez a maior verdade q eu já ouvi.

… perdi o meu Mestre em Informática. O Pedrão resolveu informatizar todo o sistema lá em cima e precisou levar “apenas o melhor” na coisa. Seu Careca sem vergonha, agora eu fiquei desparceirado aqui em baixo 😛

… levei uma surra por falta de auto-confiança. Reprovei num exame por excesso de auto-confiança.

… realizei um sonho de infância e comprei uma moto \o/ !

E mais um monte de coisa. Acho que cabe aqui dizer o que eu disse ano passado:

Esse não foi um ano fácil para ninguém.Todos tivemos momentos duros, difíceis e tristes. Foi um daqueles anos em que parece que tudo acontece errado e que nada dá certo, tipo aqueles pesadelos que você acorda e dá graças que era pesadelo.

Todo mundo que passou por um ano difícil ou regrediu, ou ficou na mesma ou acabou aproveitando a crise para crescer e mostrar para o mundo com quantos paus se faz uma canoa.

Por outro lado, também tivemos momentos felizes e alegres, daqueles que fazem valer a pena estar vivos.

Mas 2007 ficou para trás. E que lá fique.